Amor é onde se faz morada, e fotografia também.

Durante muitos anos passamos uma vida toda ouvindo os mais antigos falarem que fotografia é artigo de luxo. Que quem fotografa é quem tem dinheiro sobrando. Mas na realidade ao pegarmos os álbuns de família vemos apenas aquelas fotos tradicionais, de datas comemorativas. Onde as recordações são mínimas e forçadas. Na minha família, mesmo eu sendo fotógrafa este conceito não é diferente, as recordações de família são poucas e fotografias são batidas apenas em datas muito especiais, minha mãe por exemplo não tem nenhuma foto da sua gestação e nem de nenhum acompanhamento meu ou de minha irmã mais velha, claro que naquela época era muito mais complicado que nos dias atuais.

Hoje uma gestante utiliza da própria fotografia para sentir-se bem consigo mesma, e os fotógrafos conseguem despertar em si uma auto estima que até então considerava-se pequena, afinal na gestação aumenta barriga, há inchaço, mas apesar disso quando se sabe posicionar, seja em estúdio ou externa, os resultados as encantam.

Um casal com seu primeiro filho, cheios de expectativas e inseguranças, fazemos com que aquele momento seja prazeroso e gostoso. Quem não acha fofo papai beijando a testa da sua esposa ou a barriga? Ou quem não quer guardar uma recordação dessas? Que mulher não quer se sentir bonita?

Depois que entrei no ramo da fotografia, comecei a perceber o mundo de outras formas e maneiras, comecei a olhar cada individuo com a sua beleza e realça-la ainda mais na fotografia. Mostrar que aquela barriga de gestante é maravilhosa. Que ela é linda e que o brilho no olhar que ela tem é diferente de cada mãe. Essa é a essência de fotografar gestante. Mostrar a beleza além do que elas podem ver ou sentir. Uma gestante tem sentimentos  mistos, emoções a flor da pele, hora chora de alegria, hora magoa-se por pouco, nós temos que antes de tudo saber lidar com cada momento em que vivem. Estudar cada qual e só assim renderá belas imagens.

Quando decidi o mundo da fotografia de família, me dediquei ao máximo para trazer novidades, eis que os resultados são espontâneos, sou a fotógrafa que fala o tempo todo, brinca, e faz com que o papai e mamãe aproveitem cada segundo daquela doce espera, sempre peço que não posem para foto, mas que aproveitem aquele instante como se eu não existisse.

Já chorei em muitas fotografias do qual fiz, pois é mais que uma imagem, é sentimentos, amor, espera, doçura. Os olhos de uma mãe brilham diferente, o sorriso torna-se iluminado.

Quando trouxe pra Fraiburgo a fotografia de tecidos, houve uma demanda grande de procura e é cada vez mais frequente as mamães me pedirem essas fotos. É apaixonante ver que aquela foto foi o que elas sempre sonharam. Eu me senti muito feliz com o resultado dos tecidos de modo geral. Podemos repetir as posições, mas as fotos jamais serão as mesmas. Pois cada qual tem uma essência diferente.

“Fotografia é muito mais que o ato de fotografar, requer estudos, práticas, mas acima de tudo, AMOR”.

Vandy Debus

Quer saber mais sobre a importância da fotografia na gestação? Dia 19 desse mês estarei palestrando. Início de um novo projeto!

 

 

 

Categories: Cultura e Educação,Destaques,Saúde e Bem Estar